Próximas Fusões: Quando e Com quem !


Minha idéia aqui é estimular uma reflexão que pode vir a se tornar uma tendência, pois ando me fazendo a seguinte pergunta: Quando as Grandes Corporações bem posicionadas e estabelecidas nas indústrias de Telecomunicações e Tecnologia da Informação, irão sentar numa mesa e trocar idéias e interesses numa possível fusão ?

Essa pergunta nasce de um constatação que Serviços se tornaram preponderantes em relação as máquinas, fios, circuitos, servidores, enfim, tudo que num passado recente pode ser considerado como mina de ouro dessas Empresas e, hoje, já podemos dizer que estão todos eles dentro das prateleiras do que podemos chamar de commodities.

Há muito vinha me cobrando de colocar no papel esta reflexão, porém, essa semana, meu provedor de serviços de telecomunicações me ofereceu também um computador, os programas e ainda me disse que se o computador travar, eu vou chamar e vão resolver. Ou seja, foi rompida aquela barreira onde ficava muito claro o limite entre Telecomunicações e TI.

Aliás, em recente Seminário da Converge, ouvi uma sigla que poderia ser o titulo desse bate papo : TIC -Tecnologia da Informação e Comunicação.

Ou seja, podemos indentificar indicadores que breve teremos algum anúncio impactante onde uma junção entre uma IBM e uma AT&T, estaria criando um poderoso provedor, competindo com outro que poderia ser formado por Telefonica e HP.

Claro que utilizei esses nomes apenar para caracterizar a idéia desse artigo, porém, me colocando no lugar do Cliente, eu teria preferência de poder optar por vários provedores desse porte, do que, assistir esse jogo de War entre as Empresas de Telecomunicações que aos poucos estão desenhado um mapa com poucas opções nos Continentes, vide exemplo da América Latina que esta sendo pintada pela disputa entre Telefonica e Telmex.

Que outros benefícios poderiam surgir de uma Empresa TIC ? O Cliente tratar com um único provedor ? Eliminar aquela fronteira onde um problema pode ser imputado ao ambiente de WAN, porém estando na LAN ? Sinergia entre as ferramentas de automação e gestão ? Enfim, tenho certeza que podemos produzir mais perguntas sobre esse benefício.

Finalizo com bastante convicção que esse tema deverá aos poucos movimentar e trazer novidades no nosso mercado de TIC, ops, de Telecomunicaçòes e Tecnologia da Informação.

Bom Feriado, Fabiano Facó

Anúncios

1 Comentário

  1. Marcos Jannuzzi said,

    15/06/2007 às 15:29

    Facó,

    Sua reflexão faz sentido sim, especialmente quando analisamos a visão do cliente que contrata diversos fornecedores para ter em sua casa ou escritório, por exemplo, um serviço de banda-larga Internet. Aonde fica a responsabilidade da gestão da LAN, WAN e do hardware dos diversos fornecedores envolvidos ?

    Um ponto que devemos analisar nos cenários sugeridos por você é que o setor de telecomunicações, em especial o serviço de telefonia fixa, está passando por uma forte quebra tecnológica na qual os tráfegos de longa distância nacional e internacional vêm sendo substituídos gradativamente pelo VoIP.

    Aonde as operadoras incumbentes irão buscar formas alternativas de receitas para compensar esta inevitável perda de seu tradicional negócio de voz (DDD e DDI)? Uma das alternativas seria a oferta de serviços de maior valor agregado e próximo da cadeia de valor, tais como: PABX, cabeamento interno, micros, manutenção, supervisão, softwares anti-vírus e firewall, dentre outros. Estas novas facilidades deveriam ser integradas em forma de pacotes para que o cliente tivesse um único forncedor e pudesse ter um atendimento, em caso de problemas, centralizado em uma única ligação para um Call Center.

    Podem também ser notados outros movimentos das operadoras de telefonia, especialmente no setor de entretenimento através das aquisições de empresas de TV à cabo e via satélite, o que também está alinhado a busca de formas alternativas de receita, face ao decrescimento do negócio tradicional.

    Acredito que esta busca por novas receitas poderá gerar rupturas entre indústrias, mas tenho dúvidas ainda na viabilidade de fusões entre empresas de Telecom com TI face a algumas características específicas como a alta capacidade de investimento de Telecom, sua margem baixa e a necessidade de alta escala, o que não é bem replicado em TI, que busca uma maior rapidez em desenvolvimento de aplicações nas soluções para o seu cliente.

    Como se vê, existem várias visões neste possível novo segmento TIC, que irá atrair mais investidores, novos ou existentes, unidos em fusões ou de forma independente, porém sempre na busca de melhores resultados econômicos.

    Abraço, Jannuzzi


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: