Desenvolvimento Sustentável: Identidade Brasileira e Desenvolvimento


Espaço UNIP – Desenvolvimento Sustentável: Identidade Brasileira e Desenvolvimento

A idéia desse artigo é desenvolver uma reflexão sobre o filme apresentado no dia 2 de Setembro, chamado Encontros e Desencontros e Invenção do Brasil, com base nos pensamentos e idéias de Darcy Ribeiro.

Nosso Darcy já explorou com muita sabedoria esse período do processo de invenção do Brasil, onde três distintas características de pessoas, são elas os Índios Brasileiros, os Negros Africanos e os Brancos Europeus se encontraram, se misturaram, se procriaram e, desses encontros e misturas de DNA, de culturas, de corpos e de almas, deram seqüência ao povo Brasileiro existente nos dias atuais.

Parte daqui a minha reflexão, onde minha intuição provocou uma comparação sobre essa mistura de pessoas que fecundou o Brasileiro versus uma visão mundial, onde os demais povos demonstram, até hoje, uma capacidade enorme de não conviver com as diferenças, de se não harmonizarem entre si e com isso, de não conviverem pacificamente.

Se o texto do filme nos toca com a utopia dessa mistura, com essa mesma utopia me levo a imaginar que a equação complexa que fecundou o Brasileiro, não poderia ser o caminho para união dos povos nos demais Continentes visando o objetivo de refletir sobre o modelo Capitalista que está gerando as enormes e irreversíveis conseqüências relacionadas com a equivocada distribuição de renda, a disparidade dos acordos comercias entre as nações ricas, as que estão em desenvolvimento e as que estão em processo de extinção, vide exemplos de países e cidades no Continente Africano, que estão solapadas pela fome de alimento, fome de saúde, fome de dignidade e outras fomes.

Obviamente, como conseqüência dessa quebra de paradigma do Capitalismo para outro modelo que tivesse como ambição uma maior distribuição de renda, teria como conseqüência natural um plano efetivo e diretamente relacionado com as rápidas e contundentes ações que possam gerar indicadores que o Planeta Terra poderá sobreviver ao seu principal inimigo, os Homens e Mulheres.

Talvez fosse o caso de investigar sobre as diversas óticas, sejam elas culturais, biológicas, antropológicas, históricas, enfim, todas as formas de estudos para se poder montar essa equação e poder aplicá-la em prol da Humanidade. Assim, toda verba destinada as guerras seriam de imediato direcionadas para um projeto de sobrevivência das Nações em extinção e, também, todas as riquezas excessivas, também direcionadas para um projeto mundial onde iria visar a tentativa de ainda ser possível o Salvamento da Terra.

A grande pergunta está na nossa capacidade de usar nossas faculdades que nos diferem dos nossos outros companheiros e vizinhos como os Leões, Elefantes e Tartarugas e de fato mostrar que a faculdade espiritual conquistada pelos Homens e Mulheres possa ser manifestada nesse momento crucial da nossa existência.

Fabiano Facó
São Paulo, 9 de Setembro de 2008.
Texto para Aula de Desenvolvimento Sustentável – Professora Irinéia Franco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: